quinta-feira, 25 de maio de 2017

Opinião: "Gravar as Marcas" - Veronica Roth

Título: Gravar as Marcas
Autor: Veronica Roth
Editora: HarperCollins
ISBN: 9788491391111
Páginas: 464

Sinopse: Numa galáxia dominada pela corrente, todos têm um dom.
Cyra é a irmã do tirano cruel que governa o povo de Shotet. O dom-corrente de Cyra confere-lhe dor e poder, que o irmão explora, usando-a para torturar os seus inimigos. Mas Cyra é muito mais do que uma arma nas mãos do irmão; é resistente, veloz e mais inteligente do que ele pensa.
Akos é filho de um agricultor e do oráculo de Thuvhe, a nação-planeta mais gelada. Protegido por um dom-corrente invulgar, Akos possui um espírito generoso e a lealdade que dedica à família é infinita. Após a captura de Akos e do irmão, por soldados Shotet inimigos, Akos tenta desesperadamente libertar o irmão, com vida, custe o que custar.
Então, Akos é empurrado para o mundo de Cyra, onde a inimizade entre ambas as nações e famílias aparenta ser incontornável. Ajudar-se-ão mutuamente a sobreviver ou optarão por se destruir um ao outro?
Da autoria de Veronica Roth, "Gravar as Marcas" é um retrato deslumbrante do poder da amizade e do amor, numa galáxia repleta de dons inusitados.
«— Presumes que sou brutal por causa do que ouviste — disse eu. — Bom, e então o que eu ouvi de ti? Tens a pele fina, és um cobarde, um tonto?
— Tu és uma Noavek — disse ele, teimosamente, dobrando os braços. — A brutalidade está-te no sangue.
— Eu não escolhi o sangue que me corre nas veias — respondi. — Não mais do que tu escolheste o teu destino. Tu e eu, tornámo-nos naquilo que fomos feitos para nos tornarmos.»

(pode conter spoilers)

Apesar de conhecer algum do trabalho de Veronica Roth, nunca tive oportunidade de o ler ou de o acompanhar de muito perto. Estava bastante curiosa com este livro, talvez por ser diferente daquilo que se costuma ver por aí. E a verdade é que se revelou uma surpresa agradável.

Cyra Noavek vive entre o povo Shotet. Sob o comando do irmão de Cyra, este povo vive sobre a sua influência. Cyra é usada pelo seu irmão para obter informações daqueles que o traem através do seu dom. Cyra é capaz de infligir uma dor angustiante em qualquer pessoa apenas com um toque. Mas, a dor que ela inflige nos outros é para aliviar a dor que ela própria sente diariamente. E, para juntar o útil ao agradável, o seu irmão incumbiu-a dessa tarefa.

Cyra vive atormentada com o seu dom. O seu irmão, querendo o seu bem (irónica), oferece-lhe como "presente" Akos. Um jovem raptado de Thuvhe cujo dom se revelará bastante útil para Cyra. Akos é um rapaz generoso e bastante afável. E, como seria de esperar, Akos acabará por significar muito mais para Cyra do que única e exclusivamente um complemente para o seu dom.

Juntos, Cyra e Akos traçarão um plano para terminar com o comande do seu irmão sobre o povo Shotet e, pelo meio, irão levar a cabo mais alguns planos para que Akos consiga reaver algo que o irmão de Cyra lhe tirou. Claro está, entre tantos planos para capturar o irmão de Cyra, este acabaria por ter algo na manga para lhe conseguir dar a volta!

Devo revelar que inicialmente me senti um bocadinho perdida na história. A autora começou com revelar muita informação com muitos nomes de diferentes personagens à mistura e foi um bocadinho difícil acompanhar o enredo. Mas, com o tempo, lá consegui apanhar a história e as personagens e, por sinal, acabaram por ser em menor número do que aparentava.

Cyra e Akos são boas personagens, com a sua própria personalidade e com as suas crenças bem vincadas. Acabam por se tornar personagens bem típicas dos mundos do young adult, mas ao mesmo tempo conseguiram agarrar-me à história e sem que tivesse momentos em que lhes quisesse bater por terem agido de uma forma menos racional!

É verdade que, inicialmente, a narrativa é algo lenta e não há grande desenvolvimento da história. A autora foca-se bastante no background das personagens e dá importância ao ambiente em que as personagens estão inseridas; pelo que relata muitas coisas em tão poucas páginas. Mas a realidade é que todas essas descrições e informações deram um outro contexto e relevo à restante narrativa.

Se acompanharam e gostaram da série "Divergente", tenho a certeza que também irão gostar desta obra! É um livro leve, que se lê bastante bem e onde a história nos agarra do início ao fim!



Leitura com o apoio da editora HarperCollins

Sem comentários:

Enviar um comentário