quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Opinião: "Uma Morte Conveniente" - Sofie Sarenbrant

Título: Uma Morte Conveniente
(Emma Sköld #1)
Autor: Sofie Sarenbrant
Editora: Dom Quixote
ISBN: 9789722060981
Páginas: 416

Sinopse: "Uma Morte Conveniente" é o primeiro livro de uma série que tem como protagonista Emma Sköld, uma jovem e entusiasta inspetora da polícia. Quando é chamada a intervir nesta investigação, Emma está grávida e começa a perguntar-se se conseguirá conciliar a carreira com a maternidade. Conta para isso com a ajuda do seu companheiro Kristoffer, um agente imobiliário viciado em trabalho que espera em breve encontrar a casa ideal para os três. Sofie Sarembrant imprime a esta intriga um ritmo imparável que nos leva a querer virar a página do primeiro ao último capítulo.
Sofie Sarembrandt é considerada a mais promissora autora sueca de policiais depois de uma rápida ascensão aos tops suecos. "Uma Morte Conveniente" foi o seu primeiro livro a cruzar as fronteiras e encontra-se já traduzido em doze países, entre os quais se contam a Alemanha e os Estados Unidos.

(pode conter spoilers)

Esta foi a minha estreia no que toca à leitura das obras da autora Sofie Sarenbrant, uma promissora escritora sueca! "Uma Morte Conveniente" é o primeiro volume da série "Emma Sköld" e devo dizer que foi uma autêntica aventura!

Emma Sköld é inspetora da polícia de Bromma e sempre mostrou uma entusiasta relativamente ao seu trabalho. Contudo, agora que irá começar a aventurar-se pelo mundo da maternidade, sente algum receio no que diz respeito à sua capacidade para conseguir conciliar as suas duas vidas distintas. Mas, sem que algo de muito grave lhe aconteça, Emma continuará a manter-se fiel ao seu trabalho e a dar o seu melhor! Estas atitudes são bastantes evidenciadas assim que Emma tem nas mãos um caso que irá abalar a zona!

Cornelia é uma jovem mulher, mãe de Astrid e esposa de Hans. Em confidência com a sua melhor amiga Josefin - irmã de Emma - Cornelia desabafa acerca das agressões constantes que sofre nas mãos do marido. Contudo, não há provas físicas visíveis que corroborem a sua versão da história. Isto virá a ser um problema após Hans ter sido encontrado morto em casa por Astrid e não serem encontradas pistas que apontem a identidade do assassino.

A investigação policial vai-se desenrolando devagar nos primeiros capítulos do livro. Não existem muitas pistas e, aquilo que se encontra aponta Cornelia como culpada. Emma e o seu companheiro de profissão começam a desenvolver algumas teorias para encontrarem a razão do homicídio de Hans. Contudo, apenas quando ocorre um segundo assassinato é que a investigação começa, de facto, a desenrolar-se e a chegar-se à verdadeira identidade do culpado.

Para além do enredo policial que Sofie Sarenbrant desenvolve bastante bem ao longo das páginas do livro, temos também uma história complementar. Hugo é o ex-companheiro de Emma que se sente culpado por não lhe ter conseguido dar um filho. Mas, convencido de que Emma ainda o ama e que voltará para si quando se aperceber que ele será uma pessoa diferente, Hugo quase começa uma jornada para conquistar a inspetora de volta! Ramos de flores, mensagens, esperas à porta de casa... Para Hugo tudo conta, mesmo que esteja a ser exagerado!

Apesar da história se ter desenvolvido a um passo mais lento no início, não foi algo que me fizesse perder o interesse nesta leitura! O enredo em que Emma é a personagem principal é cativante e só me fez querer ler mais e mais! Para além disso, quando estamos à espera que a identidade do assassino seja revelado, o que acontece é que mais alguma pista é descoberta e todas as teorias que tinha acabavam por se dissipar! E, por muito que conhecesse as várias personagens e quisesse apontar alguma deles como o culpado, era quase impossível! 

Sofie Sarenbrant fez um excelente trabalho no que toca ao desfecho da narrativa! Aparentemente, o culpado dos homicídios foi apanhado e, de certa forma, confessou o sucedido. Contudo, na verdadeira essência da história, acabamos por perceber que o culpado é a pessoa que menos esperamos e desconfiamos!

Um livro fantástico que me deixou agarrada do início ao fim! Uma história cheia de reviravoltas mas, ao mesmo tempo, bastante consistente e rica em aspetos essenciais ao enredo! Sendo este o 1º volume da série "Emma Sköld", espero pelo dia em que conseguirei ler os seguintes volumes! Sim, por Emma Sköld é uma personagem que transmite aquilo que vive e nos cativa imenso!



Leitura com o apoio da editora Dom Quixote

Sem comentários:

Enviar um comentário