quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Opinião: "Diário de Anne Frank" - Anne Frank

Título: Diário de Anne Frank
Autor: Anne Frank
Editora: Livros do Brasil
ISBN: 9789723803105
Páginas: 351

Sinopse: Anne era uma rapariguinha de uma família judaica de Francfort que se refugiou na Holanda para escapar às perseguições nazis. Invadido este país, a família esconde-se com outras pessoas num “anexo” de uma casa, onde, protegida por gente corajosa e dedicada, consegue viver largo tempo sempre no terror de ser descoberta. Acabou por sê-lo. E o diário de Anne foi encontrado por acaso num monte de papéis velhos. Anne veio a morrer no campo de concentração de Bergen-Belsen. Mas o diário que essa rapariguita escreveu é, na sua perspicácia e na sua desenvoltura adolescente, um documento, um autêntico documento humano – e, só pelo facto de existir, um protesto contra as injustiças do mundo em que vivemos.

 (pode conter spoilers)

Andava já há bastante tempo para ler este livro e nunca tive a oportunidade. Mas, consegui, finalmente, lê-lo como tanto queria! Foi uma leitura que não me desiludiu, de todo! Mas estava à espera de algo diferente...

Este é um livro que toda a gente conhece ou que pelo menos já ouviu falar. Da rapariga de 13 anos que está a crescer em plena altura de II Guerra Mundial. E, para além disso, é uma menina que está a crescer, principalmente a nível intelectual. Este aspeto é algo que o leitor percebe à medida que vai lendo as entradas do seu diário. A forma como Anne vê o mundo no início do livro é totalmente diferente da forma como esta o vê na reta final do mesmo.

Para além disso, conseguimos perceber a forma como a vida de muitas famílias judias tiveram de se alterar devido a acontecimento de força maior. E sem dúvida que a situação que mais me impressionou em todo o livro foi o facto de Anne, a sua família e mais algumas pessoas terem tido de se esconder/isolar ao máximo para conseguirem sobreviver. 

Este é um daqueles típicos livros que nos fazem pensar na forma como vivemos a nossa vida. Muitas vezes pensamos que está tanta coisa de errada connosco Mas se tivéssemos mais relatos como o de Anne, tenho a certeza que iriamos aprender a olhar as coisas de forma diferente.

É um livro que, obviamente, recomendo a toda a gente. Independentemente dos géneros literários que gostem não se enquadrarem com este. Tenho a certeza que é uma mais valia para todos aqueles que o lêem.

Sem comentários:

Enviar um comentário