sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Opinião: "Antes de Eu Partir" - Paul Kalanithi

Título: Antes de Eu Partir
Autor: Paul Kalanithi
Editora: Saída de Emergência
ISBN: 9789896379414
Páginas: 224
Sinopse: Aos 36 anos, ao terminar uma década de formação como neurocirurgião, Paul Kalanithi foi diagnosticado com um cancro inoperável no pulmão. Num dia era um médico que dava esperança aos que lutavam pela vida, no seguinte passou a ser um paciente que tentava sobreviver. Antes de Eu Partir conta-nos a transformação de Kalanithi, que passou de estudante de Medicina em busca do sentido da vida a neurocirurgião respeitado pelos seus pares. Até que, numa estranha ironia de vida, se viu no papel de paciente e pai de um recém-nascido. Ao enfrentar a sua própria mortalidade, não pôde deixar de se interrogar: o que nos faz querer viver? O que fazemos quando a vida é interrompida de forma tão abrupta? O que significa ser pai quando a nossa própria vida está a fugir? Paul Kalanithi faleceu enquanto escrevia este livro profundamente comovente, contudo, o seu amor pela literatura e medicina levou-o a partilhar as suas maiores inseguranças e receios. Partiu demasiado cedo, mas não sem antes nos deixar este testemunho lírico e extraordinário sobre a condição humana.

Opinião (pode conter spoilers):
Fiquei completamente rendida a este livro assim que li a sinopse. Talvez porque está em grande parte relacionado com a minha área de formação profissional. Ou então devido ao facto de a história de Paul Kalanithi me ter tocado bem lá no fundo do coração, trazendo ao de cima um turbilhão de emoções. Esta leitura foi sem dúvida uma montanha russa de sentimentos.

Paul Kalanithi está a dar quase por terminado um percurso de formação profissional como neurocirurgião. Este era uma pessoa respeitável, responsável e parecia ter tudo para atingir os seus sonhos e objetivos. Contudo, as dúvidas acerca do seu futuro apareceram quando Paul foi diagnosticado com cancro no pulmão. Apesar de não se deixar abater facilmente e continuar a desempenhar as suas funções enquanto neurocirurgião, Paul teria pela frente um percurso moroso e penoso.

Este é um daqueles livros que não se devem ler porque a personagem tem cancro e o seu percurso final de vida será sensível. Deve sim ler-se pelos ensinamentos que nos podem trazer, pois a personagens teve experiências que poderão ser-nos úteis e, talvez, pensarmos nestes assuntos de forma diferente. Para além disso, Paul conta-nos ainda o seu percurso desde que entrou na faculdade e, desde cedo, percebemos que ele iria atingir objetivos fantásticos e que só ele poderia cumprir.

Enquanto profissional de saúde, Paul sempre cuidou dos seus doentes de uma forma exemplar, sempre cumpriu a sua função enquanto neurocirurgião. Apesar de algumas das suas ações parecerem um pouco desumanas, a profissão assim o dita. Porque um médico, normalmente, faria algo que desse ao doente mais tempo de vida, mesmo que os meios para atingir esse fim fossem mais fragilizantes. Contudo, agora que se vê no papel de doente, Paul faz uma introspeção daquilo que teria feito até então. Um dos aspetos que foca é quando este inicia um esquema de quimioterapia. Esta dar-lhe-á mais tempo de vida, mas os efeitos que esta terá no corpo de Paul poderão vir a ser devastadores. Mas, enquanto doente, Paul acaba por aceitar e colocar de parte a sua versão "médico".

Por outro lado, Paul mostra-nos como não deixou que a doença tomasse conta dele desde a fase inicial. Paul sempre lutou, fez vários tratamentos diferentes de diferentes linhas mesmo que estes o debilitassem, voltou ao bloco operatório enquanto neurocirurgião mesmo com a fraqueza e indisposição provocadas pela quimioterapia e, acima de tudo, viveu com tudo o que tinha. Em suma, Paul tentava levar uma vida normal, independentemente de ter células estranhas e oportunistas que se apoderavam do seu corpo cada vez mais e mais à medida que o tempo passava.

Este é, talvez, "o" livro que mais me tocou desde que tenho memória de ler. Apesar de ter tido contacto com casos semelhantes devido à minha formação e poder estar, até certo ponto, habituada ou conformada com o desfecho destes casos, este livro trouxe todas as emoções e mais algumas ao de cima! Talvez pelas opções que Paul tomou para dar um sentido diferente e mais enriquecedor à sua vida. Porque, quando uma pessoa é diagnosticada com uma doença deste calibre, as pequenas coisas ganham um sentido diferente.

Este é, sem sombra de dúvidas, um livro que não irei esquecer e que irei ler várias vezes no futuro. Talvez alguns dos ensinos de Paul venham a fazer com que veja as coisas de uma forma ainda mais distinta e a dar ainda mais valor  às pequenas coisas que aparecem na vida. Para mim, um livro completamente arrebatador!

Rating: 5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário