terça-feira, 11 de agosto de 2015

Opinião: "A Passagem: Parte I" - Justin Cronin

Título: A Passagem: Parte I (A Passagem #1)
Autor: Justin Cronin
Editora: Editorial Presença
ISBN: 9789722346061
Páginas: 557
Sinopse: A Passagem é o primeiro livro de uma grandiosa epopeia pós-apocalíptica. Uma experiência científica a que o exército dos Estados Unidos submete vários homens e uma menina, para os tornar invencíveis, resulta numa catástrofe cujos efeitos têm consequências inimagináveis. Os homens submetidos àquela experiência tornam-se detentores de extraordinários poderes, mas são monstros assassinos sedentos de sangue. Neste primeiro volume do livro acompanhamos a sangrenta destruição que se segue à invasão dos mutantes, bem como a penosa reorganização dos sobreviventes em pequenas comunidades precárias, onde a gestão dos escassos recursos é uma prioridade. Neste cenário de devastação instala-se uma dinâmica que vai modificando as personagens e as relações que se estabelecem entre elas.

Opinião (contém spoilers):
Quando li a sinopse deste volume, fiquei curiosa com o que poderia vir a ler. Quero dizer, experiências científicas, apocalipse, manipulação da mente; quem não gostaria deste livro? Mas a verdade é que ficou aquém das minhas expectativas.

Portanto, a narrativa desenvolve-se em torno de uma experiência científica que teria como objetivo criar um exército invencível. No entanto, uma das consequências dessa experiência é a manipulação da mente e a necessidade extrema de beber sangue (vampiros). Após a sua dispersão pelo mundo, os sobreviventes tentam organizar-se em pequenas comunidades. Aqui, o autor dá-nos a conhecer o passado das personagens  e o seu dia-a-dia naquele pequeno mundo que eles construíram.

Desde os primeiros capítulos que achei um livro um pouco confuso de acompanhar. Primeiro, acho que o autor apresenta muitas personagens com pouco tempo de intervalo, fazendo com que tivesse de voltar a trás algumas vezes para tentar situar-me. Depois, acho as descrições apresentadas demasiado longas e com poucos diálogos o que, para mim, é um pouco desanimador.

Admito que li alguns dos capítulos na diagonal, uma vez que o livro não me cativou desde o início. Talvez não tenha sido a melhor altura para o ter lido.


Rating: 3/5

Sem comentários:

Enviar um comentário