terça-feira, 25 de agosto de 2015

Opinião: "The Girl on the Train" - Paula Hawkins

Título: The Girl on the Train
Autor: Paula Hawkins
Editora: Transworld Digital
ISBN: 9781448171682
Páginas: 320
Sinopse: Todos os dias, Rachel apanha o comboio... No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente. Até que um dia... Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.

Opinião (contém spoilers):
Tinha colocado este livro na lista dos que queria ler este verão devido a todo o "hype" que se desenvolveu em torno deste. Vi e li tantas reviews e boas críticas que pensei: "não posso não ler este livro!". Mas acabei por ficar um pouco desiludida.

Portanto, a história é contada do ponto de vista de três personagens: Rachel, Megan e Anna. Rachel é uma alcoólica que viaja de comboio para o trabalho. Durante cada viagem, esta observa a casa de um casal e a sua rotina até que se apercebe de algo diferente. Megan desaparece, o que coloca agentes policiais a desvendar o mistério. Anna é uma jovem mãe e vive com Tom (ex de Rachel).

De uma forma ou de outra, todas as personagens estão ligadas entre si (nem que seja por uma curta passagem da história). Todos eles com sentimentos e vivências muito particulares e pessoais, fazendo com que o leitor queira ler sempre mais e mais, de forma a descobrir aspetos importantes e fulcrais do enredo. O que me irritou nisto tudo, foi o facto de as três personagens referidas anteriormente acabarem por "fabricar" ódios entre si que, por vezes, não tinham razão de ser. Para além disso, achei um pouco cansativo o facto de Rachel passar quase todos, se não mesmo todos, os capítulos que lhe eram dedicados a beber.

É um livro que se lê sem grande esforço, em que me apercebi do final que teria quanse a meio e que não foi uma grande leitura, para mim. Para além disso, achei o enredo de certa forma semelhante ao Gone Girl de Gillian Flynn. De qualquer das formas, continua a ser um bom livro para aqueles que gostam deste tipo de género/leitura.


Rating: 2/5

Sem comentários:

Enviar um comentário