sexta-feira, 3 de abril de 2015

Opinião: "The Silver Linings Playbook" - Matthew Quick

Título: The Silver Linings Playbook
Autor: Matthew Quick
Editora: Picador
ISBN: 9780330456845
Páginas: 289
Sinopse: Imagina que a tua vida é um filme dirigido por Deus. Uma comédia romântica, obviamente, que termina com um final "felizes para sempre". Antes dos créditos, haverão, com certeza, lágrimas, birras e desentendimentos, mas tu sabes que vais ter a tua rapariga no final. Bem vindo ao mundo de Pat. É um mundo de lados positivos e de amor verdadeiro, mas também um mundo onde Deus faz filmes e Kenny G. espreita pelo sotão - e quando Pat inadvertidamente se torna amigo de Tiffany, ele começa a questionar se o género do filme é o errado ou não. [Traduzido]

Opinião (contém spoilers):
O livro conta a história de Pat Peoples, um rapaz de trinta anos que acabou de sair de um hospital psiquiátrico e que não tem memória do porquê de ter sido internado em primeiro lugar. Nikki era sua esposa até esta se ter divorciado dele quando quando foi internado. Depois de voltar a casa, Pat começa a praticar exercício fisico: corrida, musculação, ...; o que se tornou quase que um vício para ele. No entanto, ele fazia-o porque queria que Nikki voltasse para a sua vida. Quando um dia Pat foi jantar a casa de um dos seus irmãos, Tiffany começa a interessar-se por ele em segredo. Tiffany perdeu o seu marido alguns anos atrás e via regularmente um terapeuta psiquiátrico. Depois de Tiffany ter-se aproximado de Pat dizendo que tem andado a falar com Nikki e que talvez os consiga voltar a juntar, releva-se que ela apenas tem inventado tudo o que diz ter sido Nikki a fazer (por exemplo, cartaz escritas por Nikki para o Pat). Contudo, no final ambos ficam juntos

É verdade que achei o livro algo aborrecido. As primeiras 100 páginas não me cativaram muito. Contudo, continuei a leitura com a esperança que melhorasse. Mas a verdade é que o livro se torna bastante repetitivo. Pat é fã de futebol, tal como o seu pai, os seus irmãos e mais uns quantos amigos. Ao longo do livro, são relatados inúmeros episódios em que eles vêm um jogo em casa ou no estádio.... Demasiado futebol, na minha opinião. Depois, há o facto de Pat estar constantemente a falar da Nikki, e em como a ama e quer voltar para ela; apesar de imensa gente lhe dizer que isso nunca mais irá acontecer. Bastante aborrecido. Tiffany também não foi uma personagem que me cativou muito. As coisas que fazia eram irritantes e um pouco egoístas até. E depois, claro, há o facto de os pais de Pat passarem o livro quase todo a discutir e de costas voltadas porque nenhum dos dois dá o braço a torcer para melhorar o que quer que seja.

Acredito que muita gente gosta do livro, mas para mim não foi uma grande leitura.


Rating: 2/5

Sem comentários:

Enviar um comentário