quinta-feira, 23 de abril de 2015

Opinião: "In Aeternum: Três Lágrimas de um Anjo" - Ricardo Silveira

Título: In Aeternum: Três Lágrimas de um Anjo
Autor: Ricardo Silveira
Editora: Chiado Editora
ISBN: 9789895130047
Páginas: 394
Sinopse: Não me creio vivo… Mas que faço eu aqui? Continuando assim a viver neste mundo de trevas sem que a morte me alcance? Afinal, qual é a idade de um morto? Quanto tempo estive vivo ou quantos Invernos gelaram as minhas cinzas? Mas quem sou eu? Procuro-te… A minha pele nívea e luzidia contrasta com o negro e a escuridão de um coração que jamais amou um ser vivo… Vivo onde as lendas se misturam e confundem com o uivar dos lobos, vivo solitário. Desesperado. Vagueio escondido no crepúsculo, roxo e tremendo de frio… O meu coração sangra por ti… Adormeço sempre sentindo o frio e o vazio que as palavras nunca ditas deixaram no meu coração tão só. Acordo gritando por ti desesperadamente. Se pudesse por uma vez apenas, por uma vez mais sentir o veneno dos teus lábios… Nem o canto da mais bela sereia se compara à melodia da tua voz que os corvos ouvem atentamente... Espero pelo dia em que me ouças para de novo me poder erguer e vaguear pela noite, deixar o negro do meu sangue correr nas minhas veias. Talvez compreendas… …Só as noites são eternas… Uma mão lava a outra, as duas lavam o rosto… Numa estranha confissão de um condenado que precedia a sua extrema-unção, enclausurado numa pequena e húmida cela, contada foi esta estória. Os meus olhos trémulos contemplavam a estranha e bela figura, esse alegado demónio que murmurava perante mim as inimagináveis páginas da sua dolorosa vida. Assisti também eu àquele último horror. Uma mão lava a outra, as duas lavam o rosto, diz-se. Choro eu também ao relê-la… A morte, esse fatídico e implacável desígnio, ceifa tudo. Nada se leva, tudo se perde. O poder, a riqueza, a fama, a vida, até a fé, nada será necessário após o fim. Somente as noites são eternas, pois um dia até o sol se apagará, mas o amor, esse, prevalece, enquanto houver noites… …Maior que a vida, mais forte que a morte… …Ad eternum, in aeternum... (Para Sempre, pois o amor nunca morre...)

Opinião (contém spoilers):
Em primeiro lugar, queria agradecer à Chiado Editora por ter-me disponibilizado um exemplar deste livro fantástico! Obrigada!

Gostei bastante deste livro e da história que Ricardo Silveira nos transmite de forma simples e cativante. É o primeiro livro que leio deste autor, mas prendeu-me com a sua escrita desde o primeiro instante. Através do paralelismo com situações descritas pela religião cristã e pela história, o autor consegue mostrar que quando o amor é verdadeiro, nada fará com que este desapareça.

Ashzarel era apaixonado por Marael, ambos anjos ao serviço de Deus. Contudo, após Marael ter sido expulsa do céu, Ashzarel decide renunciar aos céus para que, deste modo, pudesse "cair" no mundo dos mortais para acabar com a sua dor e reencontrar aquela que ama. O anjo prometeu nunca mais verter uma lágrima, após ter perdido Marael. Porém, essa sua promessa fez com que Deus gravasse três lágrimas na testa de Ashzarel, em "homenagem" à Santíssima Trindade. Após chegar ao novo mundo, este vê-se perante situações e realidades que nunca pensaria vir a presenciar. Este confiava no seu Deus e que Este era bondoso e justo. Após várias adversidades, Ashzarel encontra Learam, uma jovem com quem passa a viver e com quem constrói um novo amor. No entanto, Learam é acusada de bruxaria por ter visões do futuro. Por sua vez, Ashzarel é acusado de ser um demónio devido ao facto de as três lágrimas gravadas na sua testa fazerem lembrar o número da besta - 666. Ambos morrem sob ordem do Ato da Fé, Learam na fogueira e Ashzarel degolado. As três lágrimas do anjo desaparecem após este ter chorado a morte de Learam. No final, Ashzarel volta ao Éden com Marael (espírito que habitava o corpo de Learam - simétrico de Marael), onde puderam dar continuidade ao seu amor.

Ao longo do livro, o autor trata de certos assuntos que despertaram o meu interesse que que gostei bastante. O facto de o autor ter recorrido a citações bíblicas e outros aspetos históricos que correspondem à realidade, fez com o livro tivesse mais credibilidade e que o interesse em lê-lo aumentasse. Gostei bastante de o autor ter explorado aspetos como a cultura egípcia e romana, as pragas que abalaram o Egito e, também, o facto de este transmitir a mensagem de que se deve lutar e acreditar no amor quando este é verdadeiro. Apesar de todo o tempo que se passou após o acontecimento inicial, Ashzarel nunca deixou de acreditar em encontrar Marael. Passou a escrever poema em sua homenagem e, apesar de tudo, o amor nunca desvaneceu um pouco.

Considero este livro diferente, mas fantástico, acima de tudo. O autor consegue trazer até nós realidades bastantes distintas e riquíssimas em pormenores, que nos faz querer ler mais e mais. Recomendo vivamente!

Rating: 5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário